Governo do Amazonas realiza abertura da 7ª edição do Festival Amazonas Jazz

Foto: Alfredo Fernandes
Foto: Alfredo Fernandes

Nesta terça-feira, dia 24 de julho, às 19h, o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), realizou a abertura da 7ª edição do Festival Amazonas Jazz para um público que lotou o Teatro Amazonas. O evento tem o apoio cultural da Associação Amigos da Cultura e Contemporânea Instrumentos Musicais e se estende até o dia 29 deste mês.

Sob aplausos calorosos, a orquestra Amazonas Band tocou por cerca de uma hora acompanhada do flautista e saxofonista Mauro Senise e do pianista Gilson Peranzetta. A noite de abertura do festival contou ainda com a participação do Zimbo Trio, formado pelo pianista Amilton Godoy, o baterista Pércio Sápia e o baixista Marinho Andreotti, e que venceram a categoria Melhor Grupo Instrumental da 23º Prêmio da Música Brasileira, com o álbum “Autoral” (2011).

“O festival reúne artistas consagrados e revelações da música e se consolida como um dos mais importantes do gênero”, frisou o maestro Ruy Carvalho, regente da Amazonas Band. Ele ressaltou que o evento proporciona um legado enorme para a música amazonense e já figura como um dos mais importantes para o jazz do mundo.

 Em 2012, a programação do evento conta com 11 apresentações e sete dias de workshops, reforçando a preocupação do Governo do Amazonas com a formação técnica de mão de obra local durante a realização do festival, no qual é aproveitada a vinda de profissionais renomados, para que estes ministrem cursos, oficinas, palestras e workshops.

 Neste ano, o festival fará uma homenagem ao saxofonista amazonense Teixeira de Manaus, que atua há cerca de 40 anos no cenário artístico, tendo 15 discos gravados. O artista se destacou por ter sido o primeiro músico local a receber um Disco de Ouro, em 1893, fruto da divulgação de suas músicas em diversos países, como Estados Unidos, Portugal, França e Alemanha.

 “Teixeira de Manaus é uma referência na cultura popular do Amazonas e na lembrança dos amazonenses e desempenhou um papel que ajudou a formatar uma identidade musical e cultural na vida dessas pessoas”, ressalta o secretário de Cultura, Robério Braga.