Rio Solimões avança e Polo da Defensoria Pública em Coari mudará de endereço

FOTOS: Divulgação/DPE-AM
FOTOS: Divulgação/DPE-AM

Sede do polo passará a funcionar temporariamente em prédio da UEA, no bairro União; atendimentos seguem sendo realizados a distância

A sede do Polo da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) em Coari passará a funcionar, a partir de segunda-feira (10/05), no núcleo da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) do município, na rua C, conjunto Amazonino Mendes, s/nº, bairro União. A mudança de endereço, que é temporária, ocorre por conta da cheia do rio Solimões, que avança na rua do Centro onde fica o prédio do polo.

Por conta da mudança, os atendimentos estão suspensos desta terça (04/05) até a sexta-feira (07/05). No endereço temporário, os atendimentos seguirão sendo realizados a distância, pelo número (92) 98452-7146, de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h.

O Polo de Coari funciona em prédio localizado na rua Padre José Maria, 38, Centro, próximo à margem do rio Solimões, que banha a cidade. Com o período de cheia, o nível das águas está avançado e ameaça alcançar o prédio nos próximos dias. Nesta segunda-feira (03/05), de acordo com informações da Defesa Civil do município, o rio atingiu a marca de 16,90 metros, colocando Coari em estado de atenção para a enchente. Após o período da cheia, o polo da Defensoria deverá retornar a seu endereço no Centro.

O coordenador do Polo de Coari, defensor Thiago Torres, explica que a suspensão dos atendimentos se deve à transferência dos computadores utilizados para acesso ao sistema interno da Defensoria. Segundo ele, a partir de segunda-feira, os atendimentos já serão retomados a distância, da forma como vêm sendo realizados durante a pandemia de Covid-19, por meio de ligações ou mensagens de WhatsApp enviadas para o número de contato do polo.

Os atendimentos seguirão sendo realizados remotamente até que o retorno às atividades presenciais seja autorizado pelas autoridades locais e pelas normas da Defensoria, levando em consideração a situação epidemiológica de Coari e do Amazonas.

“A mudança torna-se necessária em razão da enchente, que é iminente e pode vir a prejudicar o serviço da Defensoria Pública. Em razão disso, estamos mudando de local temporariamente, para uma sala no núcleo da UEA, a fim de que possamos seguir atendendo a população. Ressaltamos que o atendimento seguirá sendo realizado de forma remota, até para assegurar a segurança dos nossos assistidos nesse contexto de pandemia que estamos vivendo. Mas as pessoas que necessitarem de assistência da Defensoria podem entrar em contato conosco pelo nosso número de telefone e podem contar conosco”, afirmou o defensor Thiago Torres.