Em Santo Antônio do Içá, associação apoiada pelo Idam tem projeto aprovado no PNAE

FOTO: Divulgação/Idam
FOTO: Divulgação/Idam

A organização em associações tem possibilitado aos produtores rurais o acesso a novos mercados para os alimentos advindos da agricultura familiar, por meio de políticas públicas. Exemplo disso é a Associação dos Agricultores Familiares de Santo Antônio do Içá (Agrifam), que é assistida pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) e que teve projeto aprovado, na terça-feira (02/03), na Chamada Pública nº 001/2021 no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), executado pela prefeitura do município, situado a 880 quilômetros da capital.

O projeto, elaborado por técnicos do Idam, tem valor total orçado em R$ 280 mil, representando uma produção de 63,5 toneladas de alimentos da agricultura local. Entre os itens listados estão: banana (pacovan, maçã e prata), abacaxi, abacate, mamão, macaxeira, jerimum, melancia, coentro, cebolinha, tomate, couve, pimenta-de-cheiro, repolho, cará roxo e farinha amarela.

De acordo com a gerente do Idam em Santo Antônio do Içá, Gilciane Plácido, o projeto prevê a venda de alimentos da agricultura local durante os próximos dez meses do ano letivo da rede básica de ensino da Secretaria Municipal de Educação.

“A associação tem na sua lista de sócios 200 famílias de agricultores familiares do município. Atualmente, devido à situação da pandemia da Covid-19, a alimentação escolar será feita por meio de cestas básicas, já que as aulas não serão presenciais”, contou Gilciane.

A gerente informa ainda que o trabalho do Idam com a Agrifam na elaboração do projeto e organização da documentação para acesso à política de comercialização é de suma importância, tendo contado com a orientação e o apoio do extensionista social Antônio Augusto.

“Nossa assessoria técnica é importante, mas, se somada com a aplicação administrativa e jurídica, o público tem mais oportunidade de acesso. Seja nas organizações sociais de políticas públicas ou nos programas e projetos com fins socioeconômicos”, explicou.