Defesas de iniciação científica da FCecon abordam HPV e melhorias para tratamento de câncer

FOTO: Laís Pompeu/FCecon
FOTO: Laís Pompeu/FCecon

A relação entre escolaridade e idade de paciente com diagnóstico de HPV no sistema prisional e pesquisas que aprimoram tratamentos de câncer são algumas das temáticas dos trabalhos do Programa de Apoio à Iniciação Científica (Paic) da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), que serão apresentados nesta semana, em defesa final dos alunos.

As apresentações ocorrerão de forma híbrida, presencial e por videoconferência, e abertas ao público interessado em acompanhar de forma on-line.

Ao todo, 44 alunos de iniciação científica irão fazer a apresentação final dos projetos da edição 2019/2020, no programa que é organizado pela Diretoria de Ensino e Pesquisa (DEP) da FCecon, financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam) e inicia, neste ano, as comemorações pelos 10 anos do programa. As defesas ocorrem desta quarta-feira (05/08) até sexta-feira (07/08), durante manhã e tarde.

O evento consiste em defesas orais de conclusão dos projetos de iniciação científica, elaborados por alunos de Instituições de Ensino Superior (IES) públicas e privadas, em áreas estratégicas para a FCecon, como prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer.

Apresentação – A apresentação será híbrida. O aluno e seu orientador estarão presentes no auditório da Fundação Cecon, e a banca que analisará a pesquisa acompanhará as defesas pela plataforma Google Meet. Será possível acompanhar as apresentações pelo link https://meet.google.com/qne-pftn-frv.

“No total, nós vamos ter três dias de evento. Todos os alunos irão fazer uma apresentação oral em dez minutos, seguida de uma arguição em dez minutos. A banca vai estar ouvindo e acompanhando por videoconferência. O aluno e o seu orientador vêm presencialmente, cada um no seu horário marcado, cada um para fazer a sua explanação”, explica a diretora de Ensino e Pesquisa da FCecon, pesquisadora Kátia Torres.

A banca que avaliará os trabalhos será composta por, ao menos, um pesquisador com titulação de doutorado, um membro externo e um membro interno. O membro interno é um profissional da FCecon que conhece a demanda específica dos pacientes, assim como as doenças abordadas. O membro externo traz experiência e conhecimento em metodologia científica, que são essenciais para uma possível publicação científica.

Temas – Muitos dos alunos e projetos de iniciação científica estão vinculados a projetos maiores, como de mestrado e doutorado, que têm uma parte da sua estrutura desmembrada num plano de trabalho, que passa a ser o trabalho de iniciação científica.

Entre eles, está a pesquisa “Correlação de escolaridade e idade de paciente com diagnóstico de HPV no sistema prisional do Amazonas”, trabalho que será apresentado pelo aluno Henrique Vieira. A orientadora é a mastologista da FCecon, Hilka Espírito Santo, que desenvolve pesquisa de doutorado onde se estuda a prevalência do Papilomavírus Humano (HPV) em mulheres privadas de liberdade. O projeto já realizou a autocoleta de material e teste de DNA para o HPV em 268 apenadas de Manaus.

Outro destaque é a pesquisa “Perfil de pacientes com radiodermite atendidos em uma instituição pública de referência em Oncologia em Manaus”. O trabalho é desenvolvido pelo aluno Adriel dos Santos e orientado pela enfermeira da FCecon, Ellen Albuquerque.

Para Kátia Torres, as pesquisas realizadas na Fundação Cecon buscam respostas e melhores alternativas de tratamento e condutas para a população atendida na unidade. “Ao se aprofundar no estudo das radiodermites, busca-se evitá-las ou minimizá-las. As radiodermites são lesões na pele provocadas pelo tratamento radioterápico. Esse monitoramento de perto permite melhorias no processo assistencial”, destaca Kátia Torres.

As defesas orais terão ainda entre as temáticas os cânceres de reto, pênis, mama, estômago, de pulmão e projetos na área de Nutrição, Enfermagem, Fisioterapia, Biomedicina, Farmácia e Anestesiologia.

Este último, realizado pela aluna Ranna Simões e orientado pela gerente do Serviço de Terapia da Dor e Cuidados Paliativos (STDCP), anestesista Mirlane Cardoso, traça o “Perfil dos pacientes idosos submetidos a cirurgias oncológicas. Contribuição da avaliação pré-anestésica para estratificação de risco”, também um avanço para a assistência oferecida na FCecon.

Nova edição – A nova edição do Paic – 2020/2021 – começa oficialmente nesta terça-feira (04/08), com 60 projetos, entre novas pesquisas e trabalhos renovados para continuação e finalização dos mesmos.