Especialistas da FCecon participam de oficina sobre uso de tecnologia no cuidado complexo

FOTO: Divulgação/Susam
FOTO: Divulgação/Susam

Os pesquisadores da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), Kátia Luz Torres, Mirlane Cardoso e Diego Carvalho, participaram, nesta terça-feira (30/06), de uma oficina sobre gestão do cuidado complexo e o uso de tecnologias, que reuniu especialistas do Brasil e da Espanha. A “Oficina Desafios da Gestão do Cuidado Complexo: perspectivas da Salud Madrid e do Sistema Único de Saúde sobre gestão do cuidado complexo” foi o primeiro de quatro encontros on-line previstos.

 A oficina é fruto de uma parceria de instituições brasileiras e espanholas, tanto de ensino quanto de assistência em saúde. “A Fundação Cecon foi convidada, e estaremos entrando junto com o Hospital Adriano Jorge numa segunda etapa, abrindo perspectivas de como, com essas colaborações, nós podemos vislumbrar o uso de tecnologia com cuidados remotos, usando transformação digital”, explicou a diretora de Ensino e Pesquisa da FCecon (DEP), pesquisadora Kátia Luz Torres.

Ferramentas – Dentre as instituições que já fazem parte da parceria, algumas têm ferramentas digitais que podem aproximar pessoas e melhorar processos. Dentro da FCecon, o Serviço de Terapia da Dor e Cuidados Paliativos (STDCP) foi eleito para se trabalhar possibilidades de fortalecer o homecare (tratamento de saúde domiciliar) com os pacientes em estado de saúde mais debilitado.

 A Fundação já realiza, há muitos anos, a visita domiciliar a esses pacientes com dificuldades de mobilidade. Mensalmente, uma equipe multidisciplinar de saúde visita esses pacientes, dando suporte clínico, psicológico e social.

 Na oficina desta terça, a Fundação Cecon apresentou o serviço de Cuidados Paliativos, seu funcionamento, seus principais desafios e a complexidade do serviço oferecido, assim como dos pacientes atendidos, por meio da gerente do STDCP da FCecon, a anestesista e paliativista Mirlane Cardoso.

 Nova etapa – Para a segunda etapa da parceria, a FCecon irá apresentar proposições de como o desenvolvimento de plataformas de comunicação podem auxiliar o Serviço de Cuidados Paliativos, utilizando a experiência compartilhada com as instituições da Espanha e do Brasil que fazem parte da iniciativa.

“Portanto é uma perspectiva de melhora ainda mais do trabalho já feito pelos Cuidados Paliativos, tentando nos aproximar e superar as distâncias que, às vezes, possamos ter dos nossos pacientes quando eles estão em homecare, principalmente quando eles voltam para o interior. Podemos imaginar uma ferramenta que nos ajude na comunicação e o seguimento desses pacientes à distância”, diz Kátia Luz Torres.

 Oficina – Além da FCecon, participaram da oficina online a Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ), prestadores de serviços de gestão de saúde e representantes de saúde e de universidades da Espanha. Na primeira fase da colaboração, coordenada por representantes do Consórcio Bem Cuidado e da Salud Madrid, será realizado um conjunto de quatro oficinas on-line para o alinhamento do sistema de saúde, de instituições de pesquisa e inovação e de empresas de ambos os países com relação aos desafios e às oportunidades de colaboração na transformação na gestão digital do cuidado complexo.