Em cinco dias, mais de duas mil famílias foram atendidas no Monte Horebe

FOTOS: Michell Mello e Tácio Melo / Secom
FOTOS: Michell Mello e Tácio Melo / Secom

Trabalho de desocupação da área contou com efetivo de mais de 800 servidores

Após cinco dias de reintegração de posse do Monte Horebe, o Governo do Amazonas contabilizou 2.081  famílias atendidas pela equipe social no Colégio Militar da Polícia Militar VI (CMPM VI), no Residencial Viver Melhor. Desse total, 1.991 famílias formalizaram os acordos que asseguram o pagamento do auxílio-moradia de R$ 600 até a adoção definitiva da solução de moradia.

Entre segunda-feira (02/03) e sexta-feira (06/03), o levantamento realizado pela equipe da força-tarefa do Estado apontou 2.340 imóveis que possuíam famílias, mais de 1.400 imóveis foram demolidos por não ter qualquer pessoa residindo e 150 famílias receberam apoio de transporte para a mudança. O total de 100% da área foi atendida pela selagem, serviço de identificação da residência para identificação do serviço social.

O trabalho de desocupação da área contou com efetivo de mais de 800 servidores. Entre os órgãos envolvidos estão as secretarias estaduais de Assistência Social (Seas), Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Meio Ambiente (Sema), Segurança Pública (SSP), Unidade de Gestora de Projetos Especiais (UGPE), Casa Civil, Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Superintendência Estadual de Habitação (Suhab), Polícia Militar, Polícia Civil, DPE-AM.

O atendimento social foi realizado por 180 servidores, sob a coordenação da Seas, Sejusc, UGPE, Suhab e Defensoria Pública. Além disso, houve apoio de servidores do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Secretaria de Cidades e Territórios (Sect), Sema, Ipaam e secretarias estaduais de Cultura e Economia Criativa, e de Educação e Desporto.

Mudanças – Durante este sábado (07/03) e domingo (08/03) os caminhões disponibilizados pelo Governo do Estado continuarão realizando, de forma intensificada, as mudanças dos moradores. Os caminhões de mudança estarão atuando até as famílias receberem o benefício do auxílio-moradia.

Os atendimentos de cadastro social não acontecerão mais no colégio da Polícia Militar a partir deste sábado. As famílias que ainda quiserem realizar o procedimento terão que procurar a sede da Defensoria Pública de Atendimento Coletivo, localizada na rua 24 de Maio, nº 321, a partir de segunda-feira (09/03) e justificar por que motivo não realizou o cadastro durante a última semana com a equipe disponibilizada pelo Estado.