Alimentação não-industrializada é tema de mostra nas escolas estaduais da zona oeste de Manaus

FOTO: CLEUDILON PASSARINHO
FOTO: CLEUDILON PASSARINHO

A ação contou com exposições, degustação de alimentos, avaliação e orientação nutricional

Com o objetivo de orientar, conscientizar, e proporcionar alternativas à comunidade escolar sobre a importância da alimentação saudável, a Escola Estadual Senador Flávio da Costa Brito, na zona oeste de Manaus, recebeu, nesta terça-feira (22), a 3ª Mostra de Alimentação Saudável. A ação, que contou com exposições, degustação de alimentos, avaliação e orientação nutricional, teve ainda a participação da Escola Estadual Isaac Benayon Sabbá, Escola Estadual Marquês de Santa Cruz e da Faculdade Metropolitana (Fametro).

Para incentivar a redução do consumo de alimentos industrializados e valorizar os alimentos saudáveis nas instituições de ensino, a Secretaria de Estado de Educação e Desporto utiliza palestras, oficinas e orientações diárias sobre a importância da alimentação saudável.

Segundo o professor que coordena o distrito 4 da capital, João Batista, o evento é sempre um sucesso e, além de mobilizar várias instituições, consegue envolver os pais e responsáveis da escola. “Esse evento é realizado a cada ano em uma instituição diferente e em todas as etapas realizamos a apresentação do objeto estudado. Tem sido uma atividade de sucesso e estimula pais e estudantes a repensarem seus hábitos alimentares”, disse.

Valéria Favacho, nutricionista da rede estadual e responsável pela execução do projeto, ressalta a importância desse estímulo aos estudantes, com preocupação na mudança do perfil nutricional da população. “Percebemos o quanto a má alimentação e o sedentarismo são prejudiciais, bem como o aumento de peso que influencia diretamente no avanço de doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes, câncer, doenças cardiovasculares e outras”, destacou.

Projetos - Representantes das quatro instituições apresentaram um alimento pré-selecionado, falando sobre os benefícios. A estudante Lissandra Benarroz, 10, da Escola Estadual Isaac Benayon Sabbá, trouxe aos participantes os valores nutritivos banana, fruta já incluída no cardápio escolar.

“A banana é uma grande fonte de potássio e cálcio, ajuda a regular os níveis da pressão arterial, previne derrame ou um ataque cardíaco. Por conter fonte de fibras alimentares, o consumo da banana ajuda ainda a tornar o intestino saudável”, disse.

A anfitriã da mostra, a Escola Estadual Senador Flávio da Costa Brito, trouxe como tema “Sustentabilidade na Alimentação Escolar”, onde foi apresentado aos estudantes “Suco dos Super-Heróis”, que dá uma nova roupagem aos sucos não tão convencionais como o de beterraba, laranja com gengibre, limão com couve e outros.

O professor Isaac Viana, responsável pela turma, afirma que essa foi uma maneira de conseguir fazer com que os alunos consumam tais sucos. “Nossa ideia foi a de dinamizar a forma com que eles consomem, com isso criamos os do Homem de Ferro, Hulk, Bat-Girl e muitos outros, tornando assim a alimentação mais leve e divertida”, afirma.

Já o projeto “Plantas Alimentícias Não Convencionais” (PANCs) trouxe sua contribuição através de plantas facilmente encontradas em jardins, hortas, quintais e até mesmo em calçadas de ruas, mas não conhecidas pelos seus valores alimentícios. Com estas plantas são feitos chás, geleias, caldos e outros.

Público - Além dos estudantes das instituições, a 3ª Mostra de Alimentação Saudável teve a participação e interação dos pais e responsáveis, que, além de degustarem pratos saudáveis, puderam conhecer um pouco mais sobre itens alimentares facilmente reutilizados.

A dona de casa Merivalda Borges, avó de dois alunos, conta como a iniciativa é importante e pode mudar a rotina dos seus netos. “Eu sempre estou muito atenta quanto ao que eles consomem, pois nessa idade refrigerantes e doces são as coisas que mais os atraem, por isso é tão importante que a escola fortaleça iniciativas como essa, para que nós, pais e responsáveis, também possamos ter acesso a estas receitas”, enfatiza.