Em Humaitá, Amazonino Mendes destaca a importância da construção do Anel Viário para a exportação de soja

FOTO: CLÓVIS MIRANDA/SECOM
FOTO: CLÓVIS MIRANDA/SECOM

 

Ainda na cidade humaitaense, que completou 149 anos anos de história, o governador anunciou investimentos para o setor primário

Depois de anunciar a abertura do processo licitatório para a construção do Anel Viário de Humaitá (a 645 quilômetros de Manaus), que vai facilitar o tráfego de veículos pesados para o escoamento de soja, o governador Amazonino Mendes visitou, na manhã desta quarta-feira (16/05), a fazenda Santa Rita, localizada no quilômetro 15 da BR-319 (Humaitá-Porto Velho), responsável pelo maior plantio de soja do Estado.

Durante a visita, o governador Amazonino Mendes destacou a importância da construção do Anel Viário para o desenvolvimento do município humaitaense e o fortalecimento do setor primário do Amazonas. A licitação da obra foi iniciada nesta quarta-feira.

“Isso nos deixa muito esperançosos, porque é a vocação. Eu sempre soube que era por aí o caminho. E agora está tudo pronto, porque já tem os portos (graneleiros) e, agora, nós vamos fazer a obra mais importante que é o Anel Viário”, disse Amazonino Mendes.

Solo fértil - De acordo com o governador, os estudos da Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror) comprovam que o solo de Humaitá é um dos melhores para o plantio de grãos na região. “Já há um experimento técnico e agrícola da produção e colheita da soja com um excelente resultado. A terra é boa, tem condições e não há nenhum problema ambiental. São campos naturais. Então, nós poderemos ter uma enorme produção de milho, arroz e soja. Os portos já estão aí, e o Anel Viário está chegando”, comentou.

Para Amazonino Mendes, com a construção do Anel Viário, o município, que já foi um dos maiores produtores de grãos da região Norte no período do Terceiro Ciclo, voltará a ser palco do agronegócio. “Daqui pra frente, é só o empreendedor, o grande empreendedor, o homem que avança na fronteira agrícola brasileira, que está chegando aqui. Nós estamos vendo o plantio mecanizado e a colheita já da soja”, frisou.

Escoamento facilitado e duplicação da produção - O arrendatário da fazenda Santa Rita, Jucelito Fuleto, ressaltou que a obra vai facilitar o escoamento e a duplicação da produção de grãos em Humaitá. “É um sonho de todo mundo da região, e agora que chegou a soja, nada mais importante que o Anel Viário para escoar a produção até o porto Mazuti. Isso vai beneficiar muita gente. Vai beneficiar em si o município. Vamos quadruplicar a produção de soja com o Anel Viário”, destacou o empresário.

A Fazenda Santa Rita iniciou a colheita de soja em janeiro deste ano com uma safra de 3,2 mil toneladas de soja por hectare. Atualmente, a propriedade conta com 200 hectares, divididos entre soja e milho.

Terceiro Ciclo Em entrevista na emissora de Rádio Vale do Rio Medeira, o governador Amazonino Mendes anunciou que o Governo do Estado vai reforçar o setor primário com a distribuição de implementos agrícolas na “Princesa do Solimões”. Serão ofertados cinco minitratores, 13 grupos geradores, 20 roçadeiras, dois triciclos, 300 motores “rabetas”, um caminhão, 150 casas de farinha, 300 kits para pescadores, entre outros implementos.

Obras A obra do Anel Viário está orçada em aproximadamente R$ 42 milhões e terá 11,58 quilômetros. O Anel Viário interligará a BR-319 ao porto Graneleiro e dará mais rapidez ao escoamento do produto, que vem de Porto Velho e hoje precisa passar pelo município de Humaitá até chegar a Itacoatiara. Depois de concluído o Anel Viário, esse trajeto será encurtado. O percurso de Porto Velho pela BR-319 seguirá pelo cinturão da soja, passando por fora do perímetro urbano de Humaitá, rumo aos dois portos que estão sendo construídos naquela localidade.

O governador Amazonino Mendes determinou a realização de obras para a recuperação do sistema viário da sede do município e da zona rural,  por meio de convênio orçado em R$ 4 milhões.