‘Operação Carnaval’ da Arsam entra em reta final

FOTO: DIVULGAÇÃO/ARSAM
FOTO: DIVULGAÇÃO/ARSAM

A Quarta-Feira de Cinzas (14/02) marca o início da Quaresma, tempo de penitência e oração mais intensa, mas também o dia de retornar para casa para quem se deslocou para as festividades ou mesmo para descansar no interior do Amazonas. Durante o Carnaval, a chuva foi constante e os cuidados nas estradas precisam ser redobrados. Por essa razão, o Governo do Amazonas, por meio da Agência Reguladora dos Serviços Concedidos do Estado do Amazonas (Arsam), continua realizando operações de fiscalização com o intuito de garantir a segurança da população.

Os fiscais da Arsam realizam a “Operação Carnaval” desde o dia 1º de fevereiro. A ação se estenderá até o dia 15 (quinta-feira). Os alvos da fiscalização são a qualidade dos serviços e, principalmente, a segurança dos passageiros que utilizam os transportes intermunicipais.

Em média 50 agentes atuam se revezando em plantões da Arsam nos principais pontos de entrada e saída de Manaus. Pela Arsam, são fiscalizados os cintos de segurança, licenciamento e condições físicas do veículo como a situação dos pneus, se as bagagens estão em locais adequados, além do respeito ao limite a lotação e outros serviços previstos em lei.

Balanço parcial - De acordo com os dados da Arsam, no período de 1º a 13 de fevereiro, já foram fiscalizados 5.692 veículos, sendo 3.996 táxis, 810 afretamentos e 886 regulares, e 58.750 passageiros, sendo 14.098 de táxis, 22.511 de afretamentos e 22.141 de regulares.

Os casos mais frequentes de infrações são veículos multados e apreendidos por transportar passageiros no compartimento de cargas. Um dos registros mais recentes foi o caso de lotação excedente de uma Kombi que transportava oito adultos e dez crianças, com o licenciamento atrasado, e tinha como destino o município de Novo Airão. Na abordagem, o motorista obedeceu à orientação e retornou para a capital, mas foi notificado pelo Batalhão de Trânsito (Batran).

O diretor-presidente da Arsam, Walter Cruz, ressalta que a Agência está vigilante para melhor servir a sociedade e prevenir que acidentes graves aconteçam. “As denúncias podem ser encaminhadas para as nossas redes sociais, aos próprios fiscais da Arsam nos pontos de apoio da barreira, Rodoviária Huascar Angelim e Ponte Rio Negro, registradas em nossas ouvidorias dos PACs ou por meio do telefone 0800-280 8585″, informou.