Em encontro com ministro da Fazenda, Amazonino defende novo olhar para ZFM e apoio a novas atividades econômicas

FOTO CLÓVIS MIRANDA / SECOM
FOTO CLÓVIS MIRANDA / SECOM

O governador do Amazonas, Amazonino Mendes, cobrou do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, um novo olhar para a Zona Franca de Manaus (ZFM) e destacou  potencialidades econômicas do estado que merecem atenção do Governo Federal. Amazonino encontrou Henrique Meirelles durante palestra realizada pelo ministro na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), no Centro, zona sul de Manaus, na tarde desta quinta-feira (07/12). Há 40 anos um ministro da Fazenda não visitava o estado, que abriga um dos maiores polos industriais do país.

Segundo o governador, o Amazonas tem potencialidades econômicas como a atividade mineral, capaz de dar alternativa financeira ao povo amazonense. Ele ressaltou que o Governo Federal precisa fazer um planejamento eficaz para viabilizar as novas matrizes econômicas regionais.

“É preciso reconhecer que a Zona França entrou num processo de obsolescência. É preciso uma política com planejamento utilizando essas potencialidades. Eu acho que é muito repetitivo o que a gente faz sempre, que é a política do coitado, mão estendida, de pires na mão. O Amazonas é rico e nós temos que nos conscientizar disso. E cobrar do país um planejamento eficaz, que nos garanta uma economia autossustentável, verdadeira, eficaz, que gera empregos e traga mais tranquilidade ao nosso bem social e econômico. Eu identifico essas potencialidades econômicas e estou convencido que é possível fazer, independentemente da ZFM”, comentou.

Entre as potencialidades identificadas pelo governador, estão a exploração de potássio, nitrogênio e fosfato, entre outras. “O Amazonas já tem vocação despertada. Poderemos tranquilamente aqui produzir fertilizantes, já que temos o nitrogênio, gás, potássio e temos também a ocorrência de fosfato no sul do estado. O próprio estado em si tem todos os elementos para que a gente possa fazer o que quiser”, destacou o governador, durante pronunciamento no evento em que o ministro Henrique Meirelles proferiu a palestra “A Economia Brasileira e os Desafios do Futuro”.

Amazonino chamou a atenção, ainda, para a questão do contingenciamento dos recursos da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), da ordem de R$ 2 bilhões, e para a necessidade e ampliação de investimentos em Pesquisa e Desenvolvrimento (P&D) que, segundo o governador, são os principais entraves nos últimos anos do Polo Industrial de Manaus (PIM). “Nós entendemos, ministro, que é cruel também fazermos contingenciamento das taxas da Suframa. Esse dinheiro volta para Brasília (DF) e aqui é um estado tão carente.  Nós também temos o dever, a obrigação nacional, de levantarmos a nossa riqueza biotecnológica, via recursos de pesquisa e desenvolvimento”, destacou.

Por fim, o governador ressaltou que o ministro Henrique Meirelles se mostrou bastante receptivo com o olhar apresentado sobre a ZFM que, de acordo com Amazonino, está entrando em processo de obsolescência. “Entreguei um documento vasto com todos esses detalhes e vi muita receptividade”, afirmou.

Crescimento – O ministro Henrique Meirelles salientou que, atualmente, a taxa de crescimento da ZFM é maior que a brasileira e destacou que o modelo industrial é referência no mundo todo. “Estamos verificando funções específicas para que Manaus possa continuar crescendo e o Amazonas também. Agora é importante ressaltar que, para que o Estado possa crescer, a economia brasileira tem de crescer, porque a produção da ZFM é vendida no restante do país, porque quanto mais cresce a economia brasileira mais cresce a produção do Amazonas”, comentou.

Questionado sobre a decisão tomada pelo Ministério da Fazenda, que tirou a isenção dos impostos PIS/Confins e outros tributos das indústrias de concentrados de refrigerantes do Amazonas, Henrique Meirelles disse que pediu a Jorge Rachid, chefe nacional da Receita Federal (presente na palestra) um estudo para viabilizar uma saída para o impasse. “Nós estamos fazendo um estudo sobre os concentrados, o secretário da Receita veio comigo para tratar de alguns temas importantes, inclusive isso estamos tratando como rigor e muito carinho”, afirmou.

Participaram da palestra o senador Omar Aziz, o presidente da Fieam, Antônio Silva, além de deputados federais e estaduais, empresários do setor industrial e do comércio amazonense.

Pela manhã, o governador Amazonino Mendes lançou ao lado do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, o programa “Internet para todos”, que vai levar internet banda larga para mais de 40 mil pontos de todo o país.