FCecon leva ação de rastreio do câncer de próstata para Manacapuru e Itacoatiara

FOTO: ARQUIVO/FCECON
FOTO: ARQUIVO/FCECON

 

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), realiza, no próximo sábado (18/11), simultaneamente, ações de rastreio do câncer de próstata, nos municípios de Manacapuru e Itacoatiara, a 68 quilômetros e 271 quilômetros de distância da capital, respectivamente. De acordo com a diretora-presidente da unidade hospitalar, engenheira biomédica Ana Paula Lemes, serão ofertadas, em cada localidade, 50 consultas de urologia para a análise do PSA (Antígeno Prostático Específico) e exame do toque retal, o mais eficiente na detecção de alterações na próstata.

Os pacientes foram pré-selecionados ao longo das últimas semanas. As atividades fazem parte do projeto de interiorização da FCecon, retomado no mês passado, durante a campanha Outubro Rosa. “Neste mês, estamos trabalhando o Novembro Azul, que chama a atenção para a saúde do homem. Escolhemos para o projeto piloto, por uma questão de logística, municípios que integram a Região Metropolitana de Manaus (RMM). Nossa ideia é ampliar, nos próximos anos, esse tipo de ação para outros municípios do interior do Estado, facilitando o acesso aos exames preventivos e sempre contando com o auxílio de parceiros”.

Uma das coordenadoras do projeto “Para se acalmar, faça o PSA”, enfermeira oncológica Edilene Coelho, explicou que, em Itacoatiara, a atividade conta com o apoio da Prefeitura Municipal, Câmara de Vereadores, na pessoa da vereadora Cheila Moreira; e da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), através da articulação do deputado Sinésio Campos. As consultas ocorrerão a partir das 8h, no Centro de Especialidades de Itacoatiara, localizado na rua Sete de Setembro, S/N.

Em Manacapuru, as avaliações médicas serão feitas com o suporte do Instituto Casa Vovó Zita, em um espaço adaptado para o atendimento, na rua Parintins, bairro São José. “Cerca de trinta pessoas, entre equipe técnica e de apoio, foram mobilizadas para essas ações, que tem por objetivo, incentivar a população masculina a buscar, anualmente, a partir dos 50 anos, os exames de rotina, diagnosticando o mais cedo possível o câncer de próstata e  aumentando em até 90%, as chances de cura da doença”, destacou Edilene.

Câncer de próstata

A próstata é uma glândula localizada abaixo da bexiga e na frente do reto. O câncer de próstata (em geral, adenocarcinoma) se desenvolve através das células glandulares, as que produzem o sêmen. Trata-se do segundo câncer que mais mata homens no Brasil, perdendo apenas para o câncer de pulmão.

Conforme o gerente do Serviço de Urologia da FCecon, Thiago Padilha, o desenvolvimento do câncer de próstata não está relacionado diretamente a fatores ambientais e, sim, ao envelhecimento da população masculina. “Trata-se de uma doença de evolução lenta, assintomática e que não é previnível. Por isso, é preciso enfatizar o diagnóstico precoce como elemento essencial para a cura”, destacou Padilha.

O tratamento pode ser cirúrgico, radioterápico ou multimodal, associando diversas terapias. Padilha alerta que alguns sintomas podem indicar a suspeita de um câncer na próstata, mas em estágio avançado. Entre eles, estão: dor lombar, dificuldade para andar, perda de peso, dor na região perineal com dificuldade de urinar, retenção urinária e insuficiência renal.