Susam anuncia novas unidades para 2013

O Governo do Amazonas vai investir, em 2013, R$ 10 milhões na construção do primeiro Centro de Tratamento de Dependentes Químicos do Estado, além de R$ 380 milhões no novo Hospital da zona norte. A informação é do secretário estadual de Saúde, Wilson Alecrim, na apresentação do balanço das ações realizadas em 2012 e o anúncio dos projetos que serão executados no ano que se inicia. 

Segundo Alecrim, a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam) também implantará, em 2013, o Centro de Reabilitação para Pessoas com Deficiência, que será instalado na zona norte de Manaus. Os projetos todos já têm o aval e os recursos disponibilizados pelo governador Omar Aziz.

 O secretário informou o Centro de Tratamento para Dependentes Químicos será construído no km 52 da estrada Manaus-Itacoatiara (AM-010). A unidade será destinada à reabilitação de usuários de drogas e álcool, incluindo jovens, adultos e crianças. O Centro terá capacidade de internação para até 120 pessoas, pelo período médio de 90 dias.

 “Trata-se de um grande avanço na Política de Saúde do Amazonas, no sentido de assegurar a oportunidade de reabilitação e reinserção social a pessoas que não têm condições financeiras de manter um tratamento desse tipo”, afirma Alecrim.

 A Susam também já concluiu o projeto de construção do novo Hospital da Zona Norte. As obras devem ter início ainda no primeiro semestre de 2013, com previsão de conclusão em 2014. A unidade de saúde será erguida na área do Parque de Exposições Agropecuárias Eurípedes Lins. O hospital e pronto-socorro atenderá adultos e crianças, oferecerá serviços de alta complexidade e contará com 300 leitos.

 Crescimento positivo – Ao fazer balanço das ações implementadas em 2012, o secretário destacou que a oferta de serviços de alta complexidade na área de saúde, no Amazonas, cresceu significativamente neste ano. Segundo Alecrim, um dos grandes ganhos se deu na área de transplantes. Foram realizados 43 transplantes de rim, a partir de doador falecido. Em 2011, foram feitos 10 transplantes desse tipo.

 O Estado também realizou 145 transplantes de córneas e 24 de rim, entre vivos. “Estamos terminando o ano com um total de 212 transplantes realizados. Isso demonstra que estamos avançando, cuidando das pessoas, para que possam ter uma vida melhor”, frisa.

 O secretário destaca que os transplantes são em muitos casos a última alternativa para muitos pacientes. “Foi pensando nessas pessoas que nós trabalhamos para implantar esse polo de transplantes, o Governo investiu na infraestrutura, na capacitação dos profissionais e na divulgação das ações, para alcançar os doadores”, relata.

 Alecrim também informa que a meta do Governo do Estado é implantar em 2013 os transplantes de fígado, que serão realizados na Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ). Para 2014, está prevista a oferta de transplantes de coração, que serão realizados no Hospital Francisca Mendes. A unidade está sendo reestruturada e será transformada no Hospital do Coração do Amazonas, ampliando a oferta de serviços de saúde na área de cardiologia, na rede pública.

 Mais municípios atendidos – Ainda na área de alta complexidade o Estado também expandiu para nove municípios do interior o tratamento trombolítico para o infarto agudo do miocárdio. O tratamento, que era oferecido apenas em Manaus e que implicava na remoção do paciente para a capital, agora é encontrado também no interior.

 Para implantar esse serviço, a Susam capacitou os médicos que realizam o atendimento nos municípios e disponibilizou os kits de trombolítico. Os municípios já realizavam o exame de eletrocardiograma, essencial para confirmar o diagnóstico de infarto agudo do miocárdio. A partir da confirmação, podem imediatamente iniciar o tratamento.

 “Nós tínhamos o exame, que é feito através do Programa de Telemecidina, com laudamento 24 horas por dia, mas os pacientes precisavam vir para Manaus e, em se tratando de infarto, cada segundo de vida é essencial. Quanto mais cedo for feita a intervenção, maiores são as chances de o paciente sobreviver e também de ficar sem sequelas” informa o secretário. 

Os municípios onde o tratamento está implantado servem de referência para outras cidades pertencentes ao mesmo polo e atendem pacientes que para lá são encaminhados.

 Saúde Amazonas Itinerante – Ampliando a oferta de serviços para os moradores do interior do estado a Susam deu continuidade aos mutirões de cirurgias de catarata. A equipe do mutirão visitou 33 municípios e realizou 1.952 cirurgias. “A incidência de catarata entre a população do Amazonas é grande. A pessoa tem a visão comprometida, muitas vezes deixa de trabalhar e nós estamos dando a essas pessoas a oportunidade de voltar a enxergar e poder realizar tarefas simples do dia a dia”, destaca Alecrim. 

O secretário informa, ainda, que o programa de cirurgias de catarata foi ampliado e que até junho de 2013 está prevista a realização de 8 mil cirurgias desse tipo, sendo 4 mil somente no interior e mais 4 mil na capital. 

Oftalmologia – Ainda na área de saúde ocular, o Estado também implantou o programa de atendimento especializado em consultas oftalmológicas. A Susam contratou uma equipe que faz visitas programadas aos municípios do interior e realiza o atendimento. Se for diagnosticado que o paciente possui problema oftalmológico e que o mesmo pode ser corrigido com o uso dos óculos, o equipamento é providenciado e entregue ao paciente, imediatamente após a consulta.

 Em 2012 foram visitados sete municípios e 1.321 pacientes receberam os óculos. “Dentro desse programa nós estamos atendendo também crianças em idade escolar e que tinham o rendimento comprometido por conta do problema na vista”, ressalta o secretário. 

O Estado também está implantando as redes de atenção em saúde nas áreas de urgência e emergência (RUE) e na área materno infantil, com a Rede Cegonha, conforme orientação do Ministério da Saúde. O Amazonas teve duas propostas aprovadas, uma para a Região Metropolitana Ampliada de Manaus e outra para a Região do Alto Solimões. Na etapa da Região Metropolitana Ampliada de Manaus estão incluídos 25 municípios e na do Alto Solimões, nove municípios. A RUE organiza o atendimento dentro de programas e aumenta a oferta de serviços. 

Dentro desse novo modelo as inovações, também está prevista a criação do Samu Amazonas, que vai funcionar nesses municípios – excluindo Manaus – e que terá duas novidades: funcionará com unidades móveis fluviais (ambulanchas), que farão a remoção de pacientes das comunidades ribeirinhas para a área urbana dos municípios e também com o serviço de remoção de pacientes com UTI aérea. 

A Susam também deu início ao processo de descentralização do programa de diagnóstico do câncer de mama, com a aquisição de mamógrafos para todos os municípios do interior do Estado. Neste ano foram adquiridos 12 aparelhos, dos quais 11 foram entregues aos municípios e um será instalado no Barco PAI. A meta do Governo do Estado é ter mamógrafos nos 61 municípios do interior, até o final de 2014.