Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação visita estande do Amazonas e conhece projeto de escola estadual de Tefé

Foto: Roberto Carlos
Foto: Roberto Carlos

O ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Marco Antônio Raupp, esteve no estande do Governo do Amazonas na 64ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SPBC). Ele estava acompanhado do pesquisador da Technion, Daniel Shechtman, Prêmio Nobel da Química 2011. A visita de Raupp se deu durante a abertura da 20ª edição da ExpoT&C, mostra de ciência e tecnologia realizada dentro da programação da 64ª SPBC.

Na oportunidade, Raupp ainda conheceu e elogiou a pesquisa “Preparação do café do coco do tucumã e extração do óleo do tucumã”, realizada pela professora de Química, Alessandra Lopes, do Centro Educacional Governador Gilberto Mestrinho, em Tefé (distante 575 quilômetros de Manaus). A pesquisa de iniciação científica foi financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio do Programa Ciência na Escola (PCE).

Na ocasião, o ministro recebeu o exemplar da revista “Amazonas Faz Ciência”, produzida pela equipe do Departamento de Difusão do Conhecimento (Decon), da Fapeam, que traz em suas páginas uma entrevista exclusiva dele falando sobre a importância estratégica da região amazônica para o País, onde ele destacou que a biodiversidade é a chave para o desenvolvimento científico na Amazônia.

“O mundo está prestando atenção no Brasil e nós temos tudo para dar exemplo ao mundo ao criar um modelo de desenvolvimento sustentável que combina, de modo equilibrado, crescimento econômico com inclusão social e preservação ambiental”, afirmou Raupp, durante a solenidade de abertura da 64ª SBPC, na noite do domingo, dia 22 de julho.

Projetos do Amazonas – A portabilidade da telefonia móvel voltada para a assistência básica à Saúde é o destaque que a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) levou para o evento. O projeto “Ambulatório Virtual Mobile” consiste em um sistema prático que possibilita a troca de informações sobre casos clínicos em tempo real por meio da tecnologia e outros benefícios de comunicação agregados aos celulares e tablets, como o envio de fotografias, por exemplo. Em curto espaço de tempo, a inovação poderá trazer inúmeros benefícios ao ambiente da Saúde em geral.

A Seduc vai apresentar o projeto de pesquisa “Preparação do café do coco do tucumã e extração do óleo do tucumã”, desenvolvido na escola estadual Gilberto Mestrinho, no município de Tefé (distante 575 quilômetros de Manaus), sob o financiamento da Fapeam, por meio do Programa Ciência na Escola (PCE). O público que visitar o evento terá a oportunidade de conhecer, com detalhamento científico, as propostas e resultados do projeto, que conseguiu motivar os estudantes para o estudo das ciências. Desenvolvido no período de um ano, o projeto apresentou a pesquisa como um recurso lúdico de estímulo à aprendizagem e à maior participação escolar.

A Fundação Nokia de Ensino levou o projeto “Sistema Educacional sobre História e Geografia do Amazonas – Explorando o Amazonas – EXPAM”, que visa amenizar a problemática da carência de softwares educacionais voltados à temática humana e regional. A ferramenta pode ser utilizada em casa, para revisão do aluno, ou nas salas de aula, com o monitoramento do professor, constituindo-se como um recurso didático auxiliar. O protótipo apresenta módulos de História e Geografia e Cultura do Amazonas.

A Fapeam vai apresentar um dos projetos fomentados pela instituição que trabalha com a reutilização de resíduos. O projeto “Papel de guaraná” é desenvolvido pela Refiam, empresa semi-industrial com especialização em reciclagem de papel e fabricação de mantas de fibras vegetais geradas através de pesquisas de transformação de resíduos orgânicos em fibras.

Já o Cetam está presente com o projeto que trabalha com a oferta de cursos de Marchetaria Artística e de Entalhe em madeira para detentos do sistema prisional. Após a qualificação, os detentos fazem os produtos e as famílias vendem para ajudar nas despesas de casa.

Sobre a SBPC – Neste ano, a SBPC possui como tema central “Ciência, cultura e saberes tradicionais para enfrentar a pobreza”. A expectativa é que cerca de 20 mil pessoas participem desta edição do evento, que se estenderá até o próximo dia 27. Entre os assuntos que serão tratados ao longo do evento estão economia verde, sustentabilidade, mudanças climáticas e desastres naturais, energia, mineração, siderurgia, programa espacial brasileiro, medicina tropical, doenças negligenciadas, saúde mental, grandes metrópoles, desigualdade social e direitos humanos, e educação.

Realizada desde 1948, com a participação de autoridades, gestores do sistema nacional de ciência e tecnologia (C&T) e representantes de sociedades científicas, a Reunião é um importante meio de difusão dos avanços da ciência nas diversas áreas do conhecimento e um fórum de debates de políticas públicas em C&T.

A programação científica é composta por conferências, simpósios, mesas-redondas, encontros, sessões especiais, minicursos e sessões de pôsteres para apresentação de trabalhos científicos. Também são realizados diversos eventos paralelos, como a SBPC Jovem (programação voltada para estudantes do ensino básico), da ExpoT&C (mostra de ciência e tecnologia) e da SBPC Cultural (atividades artísticas regionais).

A cada ano, a Reunião Anual da SBPC é realizada em um estado brasileiro diferente, sempre em uma universidade pública. O evento reúne milhares de pessoas, entre cientistas, professores e estudantes de todos os níveis, profissionais liberais e demais interessados. Em todas as edições, o público circulante tem sido superior a 10 mil pessoas.