FPS investe R$ 1,4 milhão em projetos sociais no interior que beneficiará mais de 1 mil pessoas

Foto: Alex Pazuello
Foto: Alex Pazuello

O Governo do Amazonas, através do Fundo de Promoção Social (FPS), aprovou o repasse de R$ 1.446 milhão para seis instituições sociais do interior do Estado. Os recursos foram aprovados na segunda reunião ordinária do Conselho Deliberativo do FPS de 2012, realizada na tarde desta segunda-feira, 30 de julho, no auditório da Sede do Governo do Estado, na zona oeste de Manaus, e que foi conduzida pela presidente de honra, a primeira-dama do Estado, Nejmi Jomaa Aziz.

A verba contempla projetos de instituições consolidadas, como no caso da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Iranduba (a 25 quilômetros da capital), que receberá pouco mais de R$ 444 mil para reforma e ampliação do prédio. Assim como a Apae de Iranduba, outras cinco instituições tiveram seus projetos aprovados. Ao todo, o investimento beneficiará 1.261 amazonenses.

O aporte do Governo do Estado teve o aval da presidente de honra do FPS, Nejmi Jomaa Aziz. Ela explicou que a atenção prioritária ao interior segue os preceitos da necessidade. “Desde o inicio do nosso trabalho à frente do FPS temos observado que a população do interior carece mais da atenção do Fundo, uma vez que o acesso aos recursos básicos é limitado para essas pessoas, se compararmos com a facilidade de quem vive na capital”, avaliou Nejmi Aziz.

A presidente de honra do FPS destacou que fez questão de visitar cada instituição que apresentou proposta para avaliar a liberação dos recursos. “No caso da Fazenda Esperança de São Gabriel da Cachoeira, por exemplo, em que eles solicitam um veículo para a instituição e equipamentos para construção de uma padaria, não tem como você dizer não para uma situação dessas. O que nós queremos e precisamos e dar oportunidade para as pessoas, ainda mais quem é dependente químico”, comentou.

Além de Iranduba e São Gabriel da Cachoeira, o aporte aprovado pelo FPS vai beneficiar instituições em Rio Preto da Eva, Parintins e Manacapuru. A secretária executiva do Fundo, Vânia Barbosa, informou que, após a aprovação do projeto, cada instituição deverá firmar convenio com o FPS para dar início à execução das atividades propostas.

Mobilidade – Dos seis projetos aprovados, quatro deles são referentes à aquisição de veículos apropriados para auxiliar nas atividades sociais das entidades. Em Manacapuru, a 68 quilômetros da capital, o Grupo Comunitário de Moradores e Amigos do Bairro São José (GCOMASJ) vai receber 21 triciclos para ajudar mais de 100 pessoas que trabalham com verduras e pescado, equipamentos e materiais permanentes.

Como intuito de facilitar a locomoção dos idosos, a Associação dos Idosos de Rio Preto da Eva, a 80 quilômetros de Manaus, fez a solicitação de um micro-ônibus com capacidade de 32 lugares. Em São Gabriel da Cachoeira, distante a 852 quilômetros, receberá na Fazenda Esperança, a primeira unidade em terra indígena do país, um automóvel para realizar os tratamentos aos dependentes químicos da região.

Um veículo tipo Van com capacidade para 16 lugares vai ajudar a Associação de Amparo às Mulheres do município de Iranduba, a 28 quilômetros de Manaus, a desenvolver as ações e projetos direcionados para geração de renda de 300 pessoas.

Infraestrutura – Duas instituições vão poder contar com recursos do Governo do Amazonas para construir e ampliar os espaços de atuação. É o caso da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Iranduba, que vai realizar a construção da sede no município para atender 120 pessoas.

Em Parintins, a 363 quilômetros de Manaus, vai acontecer a reforma e ampliação do Centro Educativo Nossa Senhora das Graças – Oficina de Artes Cândido Portinari, que beneficia 600 moradores da localidade com cursos de pintura, esculturas e marcenarias.

“A prioridade é atender a todos da melhor maneira possível e com qualidade. Foram seis municípios que atendemos com foco na geração de renda e oportunidade para várias famílias. Essas pessoas querem oportunidades e nós estamos conseguindo levar não só para Manaus, mas também para o interior que tanto precisa. E estamos fazendo tudo isso de maneira clara, transparente e em votação junto ao Conselho Deliberativo do Fundo, para que todos concordem e seja benéfico para população”, frisou Nejmi Aziz.