Crianças do projeto social da Polícia Civil garantem medalhas no Campeonato Mundial de Jiu-Jítsu

Micael Ferreira, 8, Brenda Larissa, 13, Yuri Trindade, 16, e Samir Ferreira, 12, venceram o Campeonato Amazonense e agora conquistaram um lugar no pódio no Campeonato Mundial de Jiu-Jítsu, que aconteceu nos dias 19, 20, 21 e 22 de julho em São Paulo. Os medalhistas serão apresentados à imprensa, nesta sexta-feira, 27 de julho, na Delegacia Geral da Polícia Civil do Amazonas, às 14h30, sede da Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), que coordena o projeto social “Feras do Jiu-Jítsu”.

Yuri Trindade foi campeão na categoria juvenil branca gala e Brenda Larissa garantiu o primeiro lugar no pódio na categoria infanto-juvenil meio pesado colorido feminino. Samir Ferreira e Micael Ferreira também garantiram medalhas nas categorias infanto-juvenil pesadíssimo colorido feminino e infantil colorida médio.

O próximo passo é treinar pesado para a XXV Copa Regional Osvaldo Alves, que vai acontecer na capital amazonense nos dias 11 e 12 de agosto. O projeto “Feras do Jiu-Jítsu” vai inscrever 30 atletas na competição.

Cidadania – A Polícia Civil do Amazonas desenvolve há um ano e meio, por meio da Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), um projeto social voltado ao treinamento de crianças da zona norte, com faixa etária de sete a 17 anos, na arte marcial japonesa jiu-jítsu.

Em um terraço improvisado e cedido por um dos pais, o treino se intensifica e de lá já saíram revelações do esporte. O próximo passo é treinar mais para a XXV Copa Regional Osvaldo Alves, que vai acontecer na capital amazonense nos dias 11 e 12 de agosto. O projeto Feras do Jiu-Jítsu vai inscrever 30 atletas na competição.

Atualmente, são 60 crianças participando do projeto que começou apenas com os investigadores do Grupo há quatro anos. Depois a ideia de envolver crianças ganhou força e o projeto passou a ser desenvolvido em uma garagem com cinco crianças no Conjunto Osvaldo Frota, bairro Cidade Nova e hoje conta com o apoio da Polícia Civil do Amazonas, através do Grupo Fera, Secretária de Estado da Juventude, Desporto e Lazer (Sejel), Assembleia Legislativa do Estado (ALE), RJ Engenharia, Ícone Boutique de banheiro, Carolina Franzoía e Centro do Alumínio.

De acordo com um dos coordenadores do projeto, Dinor Castelo Branco, 32, o objetivo é trazer uma nova perspectiva a jovens e crianças que antes não tinham oportunidades no esporte. “Aqui não se pode brigar e o incentivo da arte marcial é como esporte, ajudando também na educação familiar”, disse.