´Bate Coração´ mobiliza 600 pessoas na Fundação Vila Olímpica

Foto: Alfredo Fernandes/ Agecom
Foto: Alfredo Fernandes/ Agecom

Com o objetivo de promover a saúde e a qualidade de vida, a Fundação Vila Olímpica Danilo de Mattos Areosa (FVO), em parceria com profissionais da área da saúde, recebeu cerca de 600 pessoas no evento “Bate Coração”, que ofereceu gratuitamente serviços de saúde e atividades físicas durante o sábado, 7 de abril, Dia Mundial da Saúde.

A programação do Governo do Amazonas aconteceu na pista de atletismo da Vila Olímpica, na avenida Pedro Teixeira, 400, bairro Dom Pedro, zona centro-sul de Manaus. No local foram oferecidos serviços como a aferição de pressão arterial, teste de glicemia, cálculo de Índice de Massa Corporal (IMC) e de Circunferência Abdominal (CA), além de dicas sobre alimentação saudável. Toda ação contou com o apoio de 120 profissionais das áreas de Educação Física, Nutrição e Fisioterapia, entre outros.

De acordo com o diretor presidente da FVO, Aldemar Affonso, além de celebrar o Dia Mundial da Saúde, a ação visa promover a qualidade de vida através da conscientização para adoção de hábitos saudáveis.

“Longevidade e qualidade de vida depende essencialmente da rotina de cada indivíduo. Se esta pessoa não se alimenta adequadamente ou não pratica atividades físicas, as chances de ela contrair doenças é muito maior, sem mencionar a qualidade de vida que cai bastante”, alertou.

Atendimento personalizado – Cada participante teve um atendimento específico. O primeiro passo foi uma entrevista com os profissionais de saúde. Após a ‘anamnese’, os pacientes foram encaminhados para as atividades físicas recebendo, cada um, um tipo de pulseira, nas cores laranja, amarela e verde que indicavam as recomendações dos profissionais.

A laranja identificava que o paciente é sedentário e precisa praticar, a amarela, que tem condições físicas razoáveis, e a verde qualificou os participantes em boas condições de praticar atividade física. “Essas pulseiras serviram de alerta para muita gente, principalmente aqueles que receberam a pulseira laranja”, comentou Aldemar.

A estudante de jornalismo, keytiane Braga, 19, recebeu a pulseira laranja. “Assim como muita gente eu era consciente de que não tinha uma alimentação saudável e não praticava atividades físicas, mas quando você é chamada atenção por um profissional, você percebe o quanto precisa fazer por si mesma” frisou.

Além de receber assistência física e nutricional, o cardiologista Aristóteles Alencar, encerrou o evento com a palestra “O Coração na Atividade Física”. O público infantil também recebeu atenção, com a palestra sobre obesidade infantil, tratada de forma lúdica, pelo nutricionista Paulo Gesta, com a participação do Grupo Coalisão Brasileira de Esportes – CBE.

Depois de participar de todas as atividades, o funcionário público, Paulo Araújo, 46, disse que o Dia Mundial da Saúde nunca mais será o mesmo. “Esse tipo de ação é muito importante porque cria uma consciência de autopreservação que as pessoas simplesmente ignoram no dia-a-dia”, destacou.