Governo do Amazonas inaugura Ponte Rio Negro, em solenidade com mais de 100 mil pessoas

Foto - Alex Pazuello / Agecom
Foto - Alex Pazuello / Agecom

Durante o evento, a presidenta Dilma Rousseff anunciou a prorrogação da Zona Franca de Manaus por mais 50 anos e a extensão dos benefícios fiscais para a Região Metropolitana de Manaus

O governador Omar Aziz e a presidenta Dilma Rousseff inauguraram a Ponte Rio Negro, nesta segunda-feira (24), aniversário de Manaus, às 10h. A solenidade, na cabeceira da ponte em Manaus, reuniu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, primeira-dama Nejmi Aziz, autoridades, políticos e mais de 100 mil pessoas, que puderam percorrer a ponte a pé logo após a inauguração. O tráfego de veículos será permitido após as 19h desta segunda-feira, ao término de show de fogos de artifício.

Omar Aziz destacou que a ponte é muito mais que um monumento arquitetônico, representa oportunidade de desenvolvimento para os municípios da Região Metropolitana de Manaus (RMM) e das regiões dos rios Solimões e Purus. Em seu discurso, o governador disse, ainda, que o Governo do Estado já trabalha em outros projetos para fomentar o desenvolvimento a partir da Ponte Rio Negro, como a duplicação da rodovia AM-070 (Manoel Urbano) e o incentivo ao crescimento de polos econômicos, como a produção oleira em Iranduba e o turismo em Novo Airão, municípios da RMM.

Zona Franca – O presente anunciado pela Presidenta Dilma Roussef para a cidade de Manaus foi o que estava sendo esperado a cerca de um mês quando ela esteve em Manaus e deixou a promessa no ar. Durante a cerimônia, Dilma assinou a mensagem governamental da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) a ser encaminhada ao Congresso Nacional, que prorroga a Zona Franca de Manaus por mais 50 anos. A presidenta também assinou o Projeto de Lei que altera o Decreto 288/1967, estendendo os incentivos fiscais da ZFM para os municípios da RMM: Iranduba, Careiro da Várzea, Manacapuru, Novo Airão, Rio Preto da Eva, Presidente Figueiredo e Itacoatiara.

“O Lula, quando assumiu, prorrogou a primeira vez e, agora, eu estou estendendo por mais 50 anos”, disse Dilma. Segundo a presidenta o que a motivou foi a vontade de continuar a ver o modelo crescendo e gerando emprego para o povo amazonense, além de acreditar que a Zona Franca combina desenvolvimento e preservação. “Aqui se combina crescimento econômico e respeito ao meio ambiente”. Sobre a ponte, Dilma afirmou ser “de fato um monumento à altura dos 342 anos de Manaus”.

Festa do Povo – A cerimônia de inauguração da ponte Rio Negro transformou-se em uma grande festa para mais de 100 mil pessoas, segundo cálculos da Polícia Militar. Foram montados palcos com artistas regionais nas cabeceiras da ponte do lado de Manaus e também de Iranduba. Entre os entrevistados a palavra que mais se ouviu foi sonho, principalmente para os moradores de Iranduba, que dependiam de balsa para atravessar o rio e chegar a Manaus.

“Hoje é um momento histórico para nós, tá todo mundo muito feliz. É uma emoção muito grande. É um sonho realizado. Emoção grande demais”, disse Erivan da Silva. O aposentado Epaminondas Campos, 70, disse que nunca esperou viver esse momento. “Com toda essa idade, pelo menos, já estou alcançando o que foi feito aqui”. Para o comerciante José Ferreira, a ponte resolve a maior dificuldade enfrentada pelos moradores de Iranduba, Novo Airão e Manacapuru, que era a limitação de transporte. “Nessa região, só tinha transporte fluvial. Agora, nós teremos viário. Isso é muito bom. Somos gratos”.

Iranduba, Manacapuru e Novo Airão possuem juntos cerca de 140 mil moradores, segundo dados do IBGE 2010, que vão se beneficiar diretamente com a obra.

Autoridades – entre as autoridades presentes à cerimônia estavam o presidente Luiz Inácio Lula da Silva; os senadores pelo Amazonas, Eduardo Braga e Vanessa Grazziotin e Romero Jucá, de Roraima; o governador de Roraima, José de Anchienta Júnior; o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel; o ministro do superior Tribunal de Justiça, Mauro Campbell; o prefeito de Iranduba, Nonato Lopes; o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, vários deputados federais, estaduais e vereadores.

Números da Ponte Rio Negro

Investimentos: R$ 1,099 bilhão (R$ 586 milhões do BNDES e R$ 513 milhões do Governo do Amazonas)

Tempo da obra: 03 anos e dez meses

Empregos diretos na obra: 3.400 trabalhadores

Comprimento total: 3.595 m

Número de vãos: 73

Altura do mastro central: 103 m acima do tabuleiro

Extensão do trecho estaiado: 400 m

Largura da seção estaiada: 22,60 m

Largura do trecho corrente: 20,70 m

Pistas: duas pistas duplas

Faixas por pista: duas faixas sentido Manaus e duas sentido Iranduba

Passeio de pedestres: 1,5 m de cada lado

Concreto estrutural: 138.000 m³

Cimento: 1 milhão de sacas

Vigas pré-moldadas: 213 peças

Pilares/apoios: 74 unidades

Base de solo, areia, seixo: 47.000 m³

Revestimento betuminoso: 72.000 t

Fotos

mais imagens

Áudios

  • Presidente Dilma fala sobre a prorrogação da Zona Franca de Manaus por mais 50 anos

    Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

  • Governador Omar Aziz inaugura Ponte Rio Negro

    Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

  • mais áudios