Projeto apoiado pela Fapeam prevê selo verde para peixes ornamentais de Barcelos

A empresa Turkys Aquarium Ltda. apresentou, na última semana, as ações que vem desenvolvendo na criação de um selo verde para o manejo sustentável de peixes ornamentais no município de Barcelos (a 396 quilômetros de Manaus), como parte do “Seminário de Avaliação do Pappe Subvenção – Finep/Fapeam”. O projeto do empresário Ascher Benzaken, que atua há 30 anos na atividade, conta com apoio financeiro de R$ 191 mil da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

O projeto tem previsão de término para o mês de julho. “É muito importante participar de um evento assim, pois, apresento a importância dessa atividade para a região”, afirmou Benzaken, que, por meio do projeto “Profilaxia, manejo e biogeografia dos peixes ornamentais na Amazônia provenientes do Alto Rio Negro”, desenvolve treinamentos de manejo das espécies, para otimização dos processos de estocagem, visando diminuir o índice de mortalidade e, consequentemente, a perda de várias espécies.

Por conta disso, o empresário vem monitorando os dados das espécies no local de desembarque, comparando quantitativamente desde a saída de Barcelos até a chegada a Manaus. “Verificou-se que o índice de mortalidade durante o traslado foi de cerca de 5%”, salientou Benzaken.

Apoio do Governo do Estado – O Programa Amazonas de Apoio à Pesquisa, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação em Micro e Pequenas Empresas na Modalidade Subvenção Econômica consiste em apoiar, com recursos financeiros, micro e pequenas empresas interessadas no desenvolvimento de produtos e processos inovadores.

O Pappe Subvenção é desenvolvido em parceria com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep-MCT), Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia do Amazonas (Sect), Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Econômico do Amazonas (Seplan), Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) e o Sebrae-AM.

Cardinal-tetra é o mais comercializado – O desenvolvimento dos peixes ornamentais ocorre em igapós e igarapés da floresta, áreas total ou parcialmente inundadas. A melhor época para a captura é durante a vazante e a seca dos rios. Na época das cheias, as espécies se dispersam pelos igapós, procurando alimentos e assegurando a reprodução.

Existem registros de 750 espécies na bacia do Rio Negro, mas somente 100 dessas são exploradas comercialmente. O cardinal-tetra é o “carro-chefe” do projeto e representa 80% do volume comercializado. Outras espécies também são exportadas como borboleta, rodostomus, corydoras, otocinclus e o acará-disco, afirmou o empresário.

Taiwan e Alemanha são os maiores importadores – Benzaken ressaltou que Taiwan e Alemanha são os países que mais importam peixes ornamentais. “Entretanto, as maiores dificuldades encontradas neste processo são as altas tarifas aéreas e os voos reduzidos ligando Manaus aos centros de potencial consumo. “Isso torna os peixes de Barcelos mais caros que os dos países concorrentes” comentou Benzaken.

Siga o @governoamazonas no Twitter!