Instituto da Mulher é inaugurado em Manaus

http://www.amazonas.am.gov.br/arquivos/imagens/noticias/20100617195854omarinaugurains400.jpg
http://www.amazonas.am.gov.br/arquivos/imagens/noticias/20100617195854omarinaugurains400.jpg

O Governo do Amazonas entregou na quinta-feira, dia 17 de junho, o Instituto da Mulher Dona Lindu, empreendimento que faz parte do complexo do Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto.

Segundo o governador Omar Aziz, a mais nova unidade hospitalar da Rede Estadual de Saúde é uma vitoria das mulheres do Amazonas e de toda a região Norte.

“O ganho é de todas. O espaço foi pensado e preparado para atender com a qualidade e a atenção que as mulheres merecem. E o Instituto já chega como referência de hospital no Norte do País”, disse o governador.

O nome do hospital é uma homenagem à mãe do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Omar não deixou de mencionar que a obra foi concluída ainda na administracão de Eduardo Braga, ficando para ele a responsabilidade de equipá-la e inaugurá-la.

Localizado na rua Recife, ao lado do novo Hospital 28 de Agosto, o Instituto da Mulher foi entregue à população como uma nova proposta de atendimento integral e humanizado, específico ao segmento feminino. Com 185 leitos, a unidade possui cinco pavimentos, com todos os setores envolvidos no atendimento da mulher, em suas múltiplas necessidades. 

\"\"

O Instituto da Mulher vai funcionar em sistema de 24 horas prestando atendimento diferenciado

Além de uma maternidade com 96 leitos, a nova unidade disporá de serviços ginecológicos com 70 leitos para cirurgias eletivas e um pronto socorro funcionando 24 horas. “É um serviço inédito na região Norte. Ao mesmo tempo em que vamos dispor de mais leitos de maternidade, estaremos oferecendo tratamento para todos os tipos de patologias ginecológicas, serviços de mastologia, banco de leite humano e atendimento às vitimas de violência sexual”, destaca o governador.

\"\"

\"\" 

O Instituto da Mulher está equipado com modernos equipamentos

Segundo ele, o Instituto resgata uma dívida do Estado com as mulheres que precisam de atendimento ginecológico de emergência e de tratamento de patologias, como os miomas uterinos, cistos de ovários, endometriose, entre outras. “Ao longo dos anos, esse atendimento vem sendo oferecido de forma dispersa na rede de saúde. Agora, teremos um lugar de referência preparado exclusivamente para atender a esses casos", destaca o governador.

O serviço de mastologia fará a triagem das patologias benignas da mama, com seus tratamentos clínicos e cirúrgicos, uma vez que os casos malignos já são tratados  na Fundação Cecon (FCcon).

Atendimento diferenciado

Além do pioneirismo na região Norte, o Instituto da Mulher foi planejado para ser um marco no conceito de acolhimento e atendimento humanizado. Segundo o diretor geral do hospital, Paulo Kanawati, há mais de dois meses os profissionais estão em processo de treinamento para se especializar no que há de mais atual nesse sentido.

Um dos grandes diferenciais é o parto humanizado. Pela primeira vez, um hospital no Estado oferece o serviço de doulas, espécie de acompanhantes das grávidas dentro da maternidade. São profissionais responsáveis pelo conforto físico e apoio emocional da parturiente antes durante e após o nascimento do bebê. Na maternidade, também foi criado um espaço para fisioterapia, onde as parturientes terão acompanhamento de profissionais da área que vão ajudar a induzir o parto por meio de exercícios especiais com uso de bolas bobath (utilizadas para prática de pilates), e barras de apoio.

Mãe Canguru e Albergue Dia

A maternidade vai trabalhar com o método Canguru, que permite contato pele a pele entre mãe e bebê, estimulando a amamentação nos primeiros momentos após o parto.  No Banco de Leite Humano, as mães com dificuldade de amamentar receberão estímulo e orientação profissional.  A capacidade do banco de leite é de 140 litros mês, o que permitirá atendimento de 100 recém-nascidos no período de um mês.

Outra novidade será o Albergue Dia, um lugar especial para acolher as mães cujos bebês prematuros necessitem de internação na UTI. “Com isso, essas mães não vão precisar ocupar leitos, aumentando a nossa capacidade de atendimento e ao mesmo tempo ficar ao lado do filho auxiliando na recuperação do prematuro”, comenta Paulo Kanawati. Segundo ele, a capacidade da maternidade será para uma média de 350 partos por mês com o diferencial de possuir UTI infantil e adulta ao mesmo tempo. “Teremos cinco leitos de UTI adulto, sendo um isolamento, e dez UTIs neonatais, além das unidades de cuidados intensivos (UCI)”.

Alta Tecnologia

O uso de tecnologia de ponta também vai contribuir com a humanização do atendimento. A maternidade do Instituto da Mulher contará com camas especiais que permitirão à parturiente escolher a posição mais confortável para o parto normal. “Ela poderá ter o bebê, deitada, sentada, de cócoras ou até em pé”, comenta o diretor.

O conforto deve-se a uso das chamadas camas PPPs. Elas levam esse nome pela versatilidade, pois além de permitir variar a posição do parto, podem ser usadas no Pré Parto, no Parto e no Pós Parto e também pode ser usada nos partos cirúrgicos.

Além disso, toda a estrutura de atendimento terá o respaldo da alta tecnologia, com imagens por computador e prontuários digitalizados. A unidade vai oferecer Teste do Pezinho e da Orelhinha e terá um cartório, onde o bebê já vai sair com a certidão de nascimento.
 
Estrutura e Serviços do Instituto da Mulher

• Moderna Maternidade, com 96 leitos
• Serviço de Ginecologia com 70 leitos para cirurgias eletivas e um Pronto Socorro ginecológico funcionando 24 horas.
• Serviço de Mastologia que fará a triagem das patologias benignas da mama com seus respectivos tratamentos clínicos e cirúrgicos.
• Serviço de Atendimento às Vítimas de Violência Sexual (Savvis), com serviço médico, psicológico, de assistência social e encaminhamento da vítima para o atendimento jurídico que compõe a rede do Savvis no Estado (Conselho Tutelar, Delegacia, entre outros).
• UTI Adulto – 5 leitos
• UTI neonatal – 10 leitos
• UCI  – 4 leitos
• Ultra-sonografia
• Mamografia
• Raio X
• Laboratório
• Fonoaudiologia
• Fisioterapia
• Nutrição
• DNV / Cartório
• Atuação da Secretaria Estadual de Assistência Social (SEAS)
• Banco de Leite Humano
• Teste do pezinho
• Teste da orelinha
• Toda a estrutura de atendimento terá o respaldo de uma tecnologia de ponta, com imagens por computador e prontuários digitalizados.
• Equipes Médicas e de Enfermagem especializadas, serão responsáveis pelo atendimento para o qual será exigido, qualidade e humanismo. 
 
Total de leitos – 185:
• Obstetrícia – 96
• Ginecologia – 70 leitos
• UTI Adulto – 5 leitos
• UCI neonatal – 4 leitos

Acompanhe as notícias do Governo do Amazonas no twitter.