Programação do 6º Amazonas Film Festival tem mais de 20 atrações neste domingo. Confira

http://www.amazonas.am.gov.br/arquivos/imagens/noticias/20091107134129imagem_noticias[1].JPG
http://www.amazonas.am.gov.br/arquivos/imagens/noticias/20091107134129imagem_noticias[1].JPG

A programação deste 6º Amazonas Film Festival (AFF) segue a todo vapor. Com mais de 20 atrações planejadas para este domingo, dia 8, um dos maiores destaques é o lançamento dos "Amazonas Awards", cujo objetivo é reconhecer e homenagear, a cada ano, personalidades engajadas em questões relacionadas à conservação do planeta e que evocam a conscientização no que tange à sustentabilidade ambiental.

Nesta primeira edição, o prêmio será concedido a uma das maiores personalidades brasileiras e figura renomada internacionalmente por conta do seu engajamento com as causas do meio ambiente, Amyr Klink. Ainda no mesmo dia, outros destaques serão – a estréia, no Festival, do primeiro filme como cineasta da atriz Malu Mader, "Contratempo", pela Mostra Aventura do Documentário Brasileiro e a convivência, pela programação acadêmica do evento, com a atriz Nathália Timberg.

O 6º Amazonas Film Festival – Aventura, Natureza e Meio Ambiente é uma realização do Governo do Estado do Amazonas, através da Secretaria de Cultura, produção executiva internacional de Le Public Système e nacional da PG Music, com patrocínio máster da Coca-Cola, apoio da Lacoste, Banco Daycoval, TV 5 Monde, Ford Monttana, Link Digital, Kodak, Cinemais, Sherwin Williams e Governo Federal, através do Ministério da Cultura (Lei de Incentivo à Cultura), apoio institucional da Embaixada da França no Brasil, Cinefrance, Universo Amazônico, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Centro Técnico Audiovisual (CTAV), Fórum dos Festivais e parceria do Cinebrasil e Manaus Plaza Shopping.

Centro Cultural

No Centro Cultural dos Povos da Amazônia, às 8 horas, será realizado o segundo dia da oficina de "Vídeo", atividade ministrada pelo roteirista, editor e documentarista, Marco del Fiol, responsável por títulos como Rafael França – Obra como testamento (Videobrasil), Mau Wal – Encontros Traduzidos (Videobrasil), Marepe (co-produção Mão Direita e Centre Pompidou), José Vicente (co-produção Mão Direita, Já Filmes! e Canal). Além disso, ele é especializado na produção de vídeos institucionais de responsabilidade social, tendo trabalhado em projetos de empresas como a Vale, Natura e Credicard.

Ainda pela programação acadêmica, mas às 9 horas, na Casa de Cinema/Núcleo Digital, a partir das 9 horas, será realizado também o segundo dia da oficina com o tema "Edição", atividade ministrada pela diretora, editora e roteirista Juliana Corso, que possui cerca de 20 participações em filmes, dentre curtas, médias e longas metragens, dentre os quais, o curta experimental "Glauber é Rocha", no qual assinou a direção e edição de som e imagem, "Sob o Olhar Dali", dirigido, editado, roteirizado por Juliana, a série televisiva "Xingu – Terra Ameaçada", dirigida por Washington Novaes, na qual trabalhou como assistente de edição. Juliana também é graduada em Letras pela Universidade Federal de Goiás e tem no currículo cursos como Windows 95/98, Filmadora S-VHS M-9000, Pagemaker (básico), Photoshop 4.0/5.0/6.5, Corel Draw 9.0, Final Cut 5.1/Pro Tools MAC. As duas oficinas voltam pela parte da tarde, ambas às 14 horas, nos mesmos locais já mencionados.

Também às 9 horas, no Tropical Hotel, Tetê Mattos, professora do curso de Produção Cultural na UFF e professora do curso de cinema da Estácio de Sá, é vice-presidente da ABDeC do Rio de Janeiro e realizadora da Mostra Curta Adoidado em Santa Tereza, será a responsável pela realização do debate com o tema "Curtas-Metragens Digital – Amazonas".

Às 16 horas, pela Mostra Paralela dos Curumins, que será realizada em sete locais diferentes de forma simultânea (Casa Ivete Ibiapina, Teatro Luiz Cabral, Centro Cultural dos Povos da Amazônia, Palacete Provincial, Centro de Convivência do Idoso da Aparecida e Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola) ocorrerá a exibição do clássico dos estúdios Disney, "A Bela Adormecida" (1959 – animação), de Clayde Geromini. Em homenagem ao "Ano da França no Brasil", a programação do 6º Amazonas Film Festival, segue exibindo uma série de filmes franceses em diversos espaços. Às 16 horas, no Teatro Amazonas, ocorrerá uma mostra especial em que será exibido o filme "Wolf", de Nicolas Varnier.

Às 16h30, no Cine Teatro Guarany, será realizada a Mostra Competitiva Nacional de Curtas-Metragens Digital – Brasil, que contará com a exibição de sete títulos produzidos em diferentes Estados brasileiros. O primeiro filme é o amazonense "O picolé do Aranha", de Anderson Mendes, que conta a história de Valente, um homem mascarado, homem mascarado, companheiro fiel de si mesmo, que em uma "Cidade Nova", quebra o silêncio das ruas e esquinas com o objetivo de combater um grande vilão: o calor e sua arma de escolha – o picolé.

Na seqüência, pela mesma Mostra, será exibido "Josué e o Pé de Macaxeira" (Rio de Janeiro), de Diogo Viegas. O curta conta a história de Josué, que ao trocar seu burro por uma "macaxeira mágica", descobre que não são apenas feijões que podem nos proporcionar uma aventura fantástica. Após, será apresentado o experimental "Nem Marcha, nem Chouta" (Minas Gerais), de Helvécio Marins Jr., definido pelo próprio diretor como uma viagem que nos leva a nem lá, nem cá. Ainda pela Mostra, "Timing" (São Paulo), de Amir Admoni.

O filme tem Caco Ciocler interpretando um jovem homem de negócios cuja ambição desenfreada o transformou num escravo voluntário do tempo. O curta-metragem leva essa metáfora ao extremo, usando cenas gravadas misturadas a técnicas de animação em 3D para criar uma realidade fantástica em que o personagem fica literalmente aprisionado dentro de um relógio de uma estação de trem.

Os três últimos são "A passageira do Trem das Onze" (São Paulo), de Rogério Nunes, curta que conta as histórias e estórias do Tramway da Cantareira, o famoso trem que inspirou a canção de Adoniran Barbosa.

Contadas em sons, luzes e sonhos, "A Ilha" (Distrito Federal), de Alê Camargo, que traz historia de Edu, que fica ilhado em uma metrópole. De maneira bem humorada as dificuldades de se viver em uma cidade e "A Casa dos Mortos" (Distrito Federal), de Débora Diniz, que revela a trajetória de Bubu, um poeta com doze internações em manicômios judiciários. Ele desafia o sentido dos hospitais-presídios, instituições híbridas que sentenciam a loucura à prisão perpétua.

O poema A Casa dos Mortos foi escrito durante as filmagens do documentário e desvelou as mortes esquecidas dos manicômios judiciários. São três histórias em três atos de morte. Jaime, Antônio e Almerindo são homens anônimos, considerados perigosos para a vida social, cujo castigo será a tragédia do suicídio, o ciclo interminável de internações, ou a sobrevivência em prisão perpétua nas casas dos mortos. Bubu é o narrador de sua própria vida, mas também de seu destino de morte.

No Cinemais do Manaus Plaza Shopping, às 17h30, haverá a realização da Mostra em Homenagem ao Cinema Francês, com a exibição do filme "O Jaguar" (1996 – ficção), de Francis Veber. Às 17h30 também, mas no Centro Cultural Palácio da Justiça, será realizada a Convivência com Nathália Timberg, um dos principais destaques da programação do dia. A atriz é um dos maiores nomes da teledramaturgia, teatro e cinema nacionais. Na abertura deste 6º AFF, Nathália emocionou o público no Teatro Amazonas, quando recebeu, muito emocionada, o prêmio em homenagem ao Presidente de Honra do Júri deste ano, o diretor Carlos Manga, com quem já trabalhou.

Às 18 horas, outro grande destaque da programação. Pela Mostra Aventura do Documentário Brasileiro, que acontecerá em quatro locais simultaneamente – Casa Ivete Ibiapina, Teatro Luiz Cabral, Centro de Convivência do Idoso da Aparecida e Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola – será exibido, pela primeira vez no Amazonas, o filme "Contratempo", estréia da atriz Malu Mader como diretora. O documentário foi co-dirigido por Mini Kerti. Malu estará em Manaus para lançar o filme neste 6º Amazonas Film Festival.

No Centro Cultural dos Povos da Amazônia, às 18 horas, ocorrerá a segunda sessão da Mostra Paralela Cine Copa Verde, que tem como temática exclusiva o futebol. Neste domingo, a lista de filmes a serem exibidos é – "Barbosa", de Ana Luiza Azevedo, Jorge Furtado, "De Ovos e Guarda-Chuvas", de Alexandre Bersot, "Ernesto no País do Futebol", de André Queiroz, Thaís Bologna, "Faltam 5 minutos", de Luiz Alberto Cassol, "Uma História de Futebol", de Paulo Machline.

Também às 18 horas, no Palacete Provincial, haverá a realização da Mostra Made in Amazonas, que trará uma seleção de títulos de cineastas amazonenses. Neste domingo, pela Mostra, serão apresentados 11 títulos – "TX Kids", de Castro Junior, "Projeto Cinema", de Castro Junior, "Yasmin", de Raul Lima, "Jhon", de Rafael Francisco, "Escola da Vida", de Denis Azevedo, "Harry na Amazônia", de Heliton Harry, "Sophia", de Luana Oliveira e Bianca Caggy, "Poesia do Pé", de Marlon Rodrigues, "Show de Talentos", de Denis Azevedo, "O Auto da Compadecida", de Raul Gustavo, "Encruzilhada", de Bruno Pereira.

A partir das 18 horas, nos terminais de ônibus da Cidade Nova (zona Norte) e do São José (zona Leste), terá início a Mostra Paralela Cinema na Parada, que traz uma seleção de curtas-metragens desenvolvidos por professores e alunos do Projeto Jovem Cidadão. No mesmo horário, na Casa das Artes, será realizada uma exposição especial dos alunos do Projeto Jovem Cidadão, intitulado "Película Verde". Às 18h30, Tetê Mattos dará início ao debate sobre a seleção dos filmes em competição pela mostra "Curtas Digital – Brasil".

Às 19h30, o 6º AFF estará novamente no município de Iranduba, com a exibição do filme "Se Eu Fosse Você 2", de Daniel Filho. Às 20 horas, no Largo Mestre Chico, a Mostra Cine Copa Verde retorna com a seleção de filmes para este domingo, os mesmos da sessão de 18 horas. Também às 20 horas, no Centro Cultural Palácio da Justiça, será realizada a Mostra Telamazônica de Cinema, com uma seleção de filmes de alguns dos mais importantes nomes do cinema amazonense – BR-364 – A Rodovia da Integração, de Antônio Eustáquio e Roberto Kahane, "Rondônia 81", de Roberto Kahane, "Estrada de Ferro – Madeira Mamoré", de Roberto Kahane, "Educação em Rondônia", de Antônio Eustáquio, "A Energia e o Homem de Rondônia", de Antônio Eustáquio.

Às 20 horas, no Centro Cultural Largo São Sebastião, o filme de Malu Mader "Contratempo" será exibido pela Mostra Cinema no Largo. No mesmo local, o tapete vermelho do Festival estará pronto para receber os convidados especiais do evento novamente, que inclui nomes como Milton Gonçalves, Nathália Timberg, Max Fercondini, Guilherme Leme e outros.

No Teatro Amazonas, às 20 horas, será realizado o evento de maior destaque do dia – a entrega do prêmio Amazonas Awards, que será concedido pela primeira vez, ao explorador e navegador brasileiro Amyr Klink, renomado internacionalmente por diversos feitos históricos, dentre os quais destacam-se a travessia a remo em um solitário da África do Sul à América do Sul e completar, sem interrupção, a circunavegação em solitário em torno da Antártica.  

Klink também realizou, a bordo do Paratii 2, em uma viagem de 5 meses de duração, uma volta ao mundo, fato que rotulou o Paratii 2 como o veleiro polar mais eficiente que se tem conhecimento. Com 5 tripulantes, foi possível documentar aquilo que só o Amyr já tinha visto, como desdobramento foi produzido um documentário e uma série de 4 episódios de veiculação internacional pelo canal National Geographic Channel.

Esta viagem fechou um ciclo de viagens experimentais que tinham como objetivo a aprovação de novos conceitos construtivos e a aplicação de novas técnicas em produtos de uso cotidiano, submetidos a condições extremas e produzidos com a preocupação de não agredir o meio ambiente.

A empreitada de Klink pelo universo da literatura o transformou em um dos escritores mais bem sucedidos do gênero documental/aventura do Brasil. Klink possui livros incluídos entre os mais lidos na categoria não-ficção, dentre os quais se destacam -  "Mar Sem Fim – 360º ao redor da Antártica", que se tornou o mais vendido em 2000, segundo a revista Veja, "100 dias entre Mar e Céu", o qual passou 31 semanas consecutivas na lista dos "10 livros mais vendidos/não-ficção" no Brasil, e "Gestão de Sonhos, Riscos e Oportunidades", que teve  mais de  35 mil cópias vendidas.

Fechando a programação do domingo pelo 6º AFF, às 20h30, no Teatro Amazonas ocorrerá a exibição do filme "City of Life and Death" (China, cujo título original em mandarim é "Nanking! Nanking"), do diretor Lu Chuan. A produção é um dos filmes em competição pela Mostra Internacional de Filmes de Ficção.

O filme se passa na China de 1937. O país está em guerra com o Japão. Tropas japonesas chegam às portas de Nanquim, a capital. Sucessivas semanas de bombardeios deixaram a cidade em ruínas e fizeram com que oficiais locais e estrangeiros a abandonasse. Lu,  um carismático general chinês fortemente determinado a rechaçar o inimigo, conduz seus homens para defender sua capital. Ao encontrar os tanques japoneses, percebem que têm pouca munição, mas mesmo assim recusam-se a deixar a cidade. Um número crescente de civis chineses encontra abrigo na zona de segurança internacional, operada pelos poucos estrangeiros que ainda restam na cidade.

Por fim, às 20h30, no Cinemais do Manaus Plaza Shopping, será exibido o filme "Inimigo Público Nº 1 – Instinto de Morte" (2008 – ficção), do diretor Jean-François Richet, pela Mostra Paralela Homenagem ao Cinema Francês.

Siga as notícias da Agência de Comunicação do Amazonas no Twitter